psicologia perinatal gravida gestante psicologa tais

doces.PNG
  O QUE É PSICOLOGIA PERINATAL?

  Psicologia Perinatal é o ramo da psicologia que contempla o cuidado dos fenômenos psíquicos ligados ao ciclo gravídico-puerperal ou seja o período que antecede a gravidez, o parto e o pós- parto (puerpério).

  E sua relação com as determinações culturais, biológicas e subjetivas. Incluo neste período as etapas que o antecedem a gestação, como o planejamneto familiar, a infertilidade, abortos sofridos, fertilização assistida, preparação para o parto, o parto em si, e momento que ultrapassam o nascimento como a entrega do recém- nascido, óbitos do bebê, dificuldades na amamentação, baby blues, depressão pós- parto, retorno ao trabalho, relação entre pais e filhos.

   Por ser este momento tão especial e complexo é sabido que a gestante e seu parceiro vivem durante este processo uma crise vital, o que produz mudanças no psíquico da mulher e do homem que vão ser pais

 Enfoca o tratamento e acompanhamento da mãe (ou da familia) desde o período que antecede a gravidez, momento este em que o casal se prepara para engravidar, a confirmação da gravidez enfocando as fases de casa trimentre, o preparo para o parto, o parto e o periodo do puerpério. Também trabalha o vínculo entre a mãe e seu bebe e o papel do pai neste processo.

    Sabemos que são necessários vários cuidados para que futura mãe sinta - se preparada para a hora do parto, cuidados como: acompanhamento do pré - natal, alimentação saudável e exercícios físicos adequados. Mas pouco é falado sobre os cuidados psico - emocionais, e é justamente nesta fase da gestação que se inicia o processo de estrutuaração entre a relaçao mãe e bebê e sua conjuntura diante da sociedade.

    É muito comum as futuras mães entrarem em dúvidas em relação aos seus sentimentos, desejos, alteração na forma de como pensava que seria sua gravidez, medos, fantasias, sentir -se incompreendidas, sentir que perdeu sua identidade, entre muitos outros sentimentos. E a psicoterapia tende a ajudar a mãe a compreender seus processos, a nomear seus sentimentos e enfrentar seus medos e fantasias construindo e se adaptando a uma nova realidade que será vivida por ela e pela família.

    Sabemos que é muito importante realizar a aproximação da mãe e do bebê imediatamente após o parto, como isso é muito difícil dentro das instituições hospitalares, onde o bebê é afastado da mãe para cumprir os protocolos médicos, e a mãe muitas vezes tem que PEDIR para VER o filho ja enrolado em uma manta, ou o tem por perto apenas alguns segundos, este primeiro momento íntimo da dupla é perdido, e temos que nos desdobrar para que o novo encontro da dupla seja pleno e realizador, se a mãe já tras para o parto algum tipo de medo ou fantasia este momento pode ser dificultado, daí a importancia de procurar atendimentos psicológicos antes do parto. Além disso sabemos que que todas as experiências intra uterinas terão também influência no desenvolvimento emocional e orgânico do bebê.

    A interação biológica e psicológica de qualidade existente entre a dupla durante a gestação será essencial para que a relação da mãe com seu bebê possa ser saudável e feliz após o nascimento. Quanto mais tranqüila e segura estiver a mãe e o casal, mais tranqüila será a chegada e a vida desse bebê do lado de fora.


    Quando devo buscar acompanhamento psicológico?

  • Se você está pensando na idéia de aumentar sua familia, pode ser importante a ajuda psicológica, para que você possa clarear sua idéias, dimuinuir ansiedades, realizar uma analise de suas situações atuais. Principalmente em casos ser mãe solteira, reprodução assistida ou caso você já tenha sofrido algum aborto ou óbito de bebê.

  • Durante a gravidez em qualquer semana da gestação. As sessões acontecem semanalmente por um tempo que será determinado caso a caso, pois para cada mulher carrega sua história particular, cada gestação é única.
  • No pós - parto, tão logo a mãe sinta a necessidade, sejam quais forem os motivos, é muito comum mães apresentarem tristeza nos primeiros dias após o nascimento. Elas passam por grandes alterações hormonais e psicológicas que podem algumas vezes gerar o baby blues, depressão pós parto, dificuldades em amamentação, dificuldades em redescobrir sua sexualidade, identidade, novas relações com o mundo, assumir novos papeis, expectativas e saudades da barriga, retorno ao trabalho.

    É nesta fase que ocorrem as grandes adaptações para todos integrantes da familia e estar bem preparada e amparada para o nascimento tornará esses primeiros momentos juntos em casa mais fáceis. Como recém nascido exige muito cuidado e atenção. Ter conhecimento sobre as necessidades de um bebê auxiliará a mãe a se preparar melhor para sua chegada e lidar com a situações do dia - a dia.

    Cuidando de quem cuida:
   
    O ideal é que a mãe cuide de seu filho, é importante que as avós e demais parentes respeitem a necessidade da dupla onde um conhece o outro na medida em que os contatos vão acontecendo naturalmente, como na amamentação, na troca de fraldas, banho, troca de roupas, etc. Não siginifica que a mãe não possa pedir ajuda para cuidar de seu filho, mas é importante que os parentes e amigos respeitem esta necessidade da dupla. Mas a mãe só dará conta se ela também se cuidar e for cuidada por seus familiares e amigos, pois ela também estará sensível com tantas mudanças e demandas por parte do seu bebe.

    Se o casal estiver unidos neste período a mãe poderá sentir - se mais acolhida e amada na medida que seu marido demosntra interesse e participação nas tarefas diárias, em contrapartida o pai participativo da rotina de cuidados com o bebê sentirá como parte importante na vida e desenvolvimento de seu filho.

     A psicologia perinatal é um espaço que não se limita apenas à mulheres que estejam vivenciando a depressão pós-parto. Muito pelo contrário. É um espaço de profilaxia que acima de tudo busca orientar e acolher tanto a mulher quanto o casal ates, durante e após a gestação, proporcionando a troca e escuta em um momento de muita sensibilidade e mudanças.
   
    Os cuidados após o parto devem ser físicos e emocionais. Os cuidados psicológicos da mãe ou da família através da psicoterapia poderão ser de grande valia na formação da nova familia, na formação do bebê realizando aintegração física, afetiva, mental, cultural e social.

      


 

VOLTAR